browser Warning Icon You are using an older version of Internet Explorer. You are viewing this site with limited functionalities.
menu

An Investor’s Guide to Indices

Capítulo 2

QUEM PRODUZ OS ÍNDICES?

UM PROVEDOR DE ÍNDICES É UMA COMPANHIA ESPECIALIZADA QUE ESTÁ DEDICADA À CRIAÇÃO E CÁLCULO DE ÍNDICES DE MERCADO E AO LICENCIAMENTO DE SEU CAPITAL INTELECTUAL PARA FORMAR A BASE DE PRODUTOS PASSIVOS.

O trabalho de um provedor de índices inclui quatro fases diferentes:

  • Conceituação e Criação: Definição dos objetivos de um índice e das regras necessárias para construí-lo
  • Cálculo e Divulgação: Geração e distribuição dos valores dos índices
  • Manutenção e Rebalanceamento: Acompanhamento em tempo real e manutenção diária
  • Licenciamento e Assistência: Contribuir para tornar os índices acessíveis aos profissionais em investimentos e ao público em geral

A IMPORTÂNCIA DOS PROVEDORES DE ÍNDICES

O PAPEL QUE DESEMPENHAM OS PROVEDORES DE ÍNDICES É FUNDAMENTAL. PROFISSIONAIS DA ÁREA FINANCEIRA E INVESTIDORES EM TODO O MUNDO DEPENDEM DE ÍNDICES PARA RECEBER INFORMAÇÕES EM TEMPO REAL SOBRE O DESEMPENHO DOS MERCADOS E LEVAM EM CONTA DADOS DE ÍNDICES NA HORA DE TOMAR DECISÕES FINANCEIRAS, SEJAM GRANDES OU PEQUENAS.

Além disso, um total que já ultrapassa os US$ 2 trilhões em ativos está vinculado ao desempenho de índices de mercado. Os profissionais de investimentos que administram esses ativos dependem de provedores de índices para a construção adequada e manutenção rigorosa dos índices, além da distribuição contínua dos dados.

Quanto ao seu modelo comercial, um provedor de índices pode ser comparado a uma empresa de software, no sentido em que ele cria produtos especializados, com uma grande carga de propriedade intelectual e que geralmente são fornecidos digitalmente. E do mesmo modo que uma empresa de software, as operações de um provedor de índices giram em torno do desenvolvimento de novos produtos, licenciamento e distribuição desses produtos, além do fornecimento de serviços e suporte relacionados.

O QUE FAZEM OS PROVEDORES DE ÍNDICES?

Para entender melhor o que os provedores de índices fazem, pode ser útil considerar o que eles não fazem:

O QUE OSPROVEDORESFAZEM O QUE OSPROVEDORESNÃO FAZEM Prever movimentosdo mercado Fornecerassessoramento em investimentos Realizar a manutenção ecálculo de índices Licenciar índices paraformar a base de produtos de investimento Prever movimentos do mercado Fornecer assessoramento em investimentos Emitir ou venderprodutos de investimento Administrar dinheiro

CONCEituação E CRIAÇAÕ

CONCEITUAR E CONSTRUIR UM ÍNDICE EXIGEM UMA COMPREENSÃO PROFUNDA DAS CLASSES DE ATIVOS, DO FUNCIONAMENTO DO MERCADO E A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS, ASSIM COMO DOS PRODUTOS DE INVESTIMENTOS QUE PODEM SER NECESSÁRIOS PARA ACOMPANHAR O ÍNDICE.

O processo de criação de um índice começa com uma ideia. Todo índice viável deve ter uma finalidade clara e sólida, embora esse alvo possa variar. A partir daí, um provedor de índices fará as seguintes perguntas antes de continuar com a criação do índice:

Por exemplo, um índice pode abranger ações de capitalização média dos EUA, títulos de dívida da Europa ou as cotações do ouro. Esse mercado subjacente às vezes é descrito como o universo, exposição ou conjunto de oportunidades do índice. O universo pode ser extremamente preciso – por exemplo, ações large cap do setor de tecnologia no Japão – ou complexo – como ações de baixa volatilidade com pagamento elevado de dividendos –, mas deve estar sempre definido de forma clara e ser fácil de calcular.

A decisão depende da existência ou não de preços disponíveis (de fácil acesso e públicos) para os tipos de componentes que o índice irá incluir. Sem esses preços, não há maneira de estabelecer um valor confiável ao índice. Além disso, o provedor deve garantir que os títulos parte de um índice sejam suficientemente líquidos para que as empresas financeiras, que procuram reproduzir o desempenho desse índice, possam adquiri-los prontamente e em quantidades suficientes quando a carteira do índice ou sua ponderação mudarem.

O índice deve ser útil, seja como um benchmark ou como a base de um produto baseado em índices, satisfazendo uma necessidade particular dos investidores e sendo também comercializável. A menos que pareça provável que o índice será de valor para os potenciais usuários, é improvável que o provedor de índices continuará com sua criação.

Se o índice se destina a ser licenciado como base para produtos vinculados a índices, o provedor deverá confirmar que os títulos ou instrumentos a serem incluídos em um índice são suficientemente líquidos para que as empresas financeiras, que procuram reproduzir o desempenho desse índice, possam adquiri-los em quantidades suficientes no começo e quando as ponderações dos componentes forem alteradas no rebalaceamento.

CÁLCULO E DIVULGAÇÃO

APÓS A SELEÇÃO E PONDERAÇÃO DOS COMPONENTES DO ÍNDICE, O PROVEDOR DE ÍNDICES COMEÇA A CÁLCULAR O ÍNDICE DE ACORDO COM A METODOLOGIA. A MAIORIA DOS ÍNDICES SÃO CALCULADOS DE FORMA DIÁRIA E MUITOS DELES EM TEMPO REAL.

Por exemplo, o Dow Jones Industrial Average® é calculado a cada dois segundos. No entanto, alguns poucos podem ser calculados mensalmente ou seguindo algum outro calendário, com base no momento de disponibilidade dos dados.

Os provedores de índices distribuem esses valores de diversas formas: através de seu próprio site, mediante redistribuidores de dados, como Bloomberg e Reuters, e por meio de arquivos de dados que são transmitidos diretamente aos licenciados do índice. Também é possível calcular, na data de lançamento do um índice, níveis históricos diários obtidos mediante “backtesting”. Esses valores, que são criados aplicando a metodologia vigente do índice a bases de dados históricas de títulos, mostram o desempenho provável do índice caso ele tivesse existido no passado. Contudo, os dados gerados por meio de “backtesting” devem ser interpretados com precaução, pois fornecem apenas uma estimativa teórica de como teria sido o desempenho do índice no passado e, como já sabemos, o desempenho passado, seja real ou teórico, não garante resultados futuros.

Que são os dados gerados mediante backtesting?

Os dados gerados mediante backtesting incluem quaisquer valores de índices que representem como teria sido o desempenho de um índice caso tivesse existido antes da sua data de lançamento.

MANUTENÇÃO E REBALANCEAMENTO

APÓS A PUBLICAÇÃO DE UM ÍNDICE, TEM-SE O INÍCIO DO MONITORAMENTO CONTÍNUO EM TEMPO REAL E A MANUTENÇÃO DIÁRIA DO ÍNDICE, A FIM DE QUE ELE POSSA FUNCIONAR 24 HORAS POR DIA E 7 DIAS NA SEMANA.

Uma vez que o mercado e outras variáveis afetam constantemente o desempenho dos títulos incluídos em um índice, o provedor deve realizar o rebalanceamento periódico do índice, que implica realizar o acompanhamento de todos os componentes para garantir que ainda cumprem com os critérios de inclusão, determinar que ações devem ser acrescentadas ou eliminadas com base nas regras da metodologia e estabelecer novas ponderações.

A manutenção contínua também envolve o acompanhamento de eventos corporativos, tais como fusões, cisões e desdobramento de ações, bem como pagamentos de dividendos e juros; que possam afetar os componentes do índice. Também é necessário aplicar as mudanças conforme estes eventos ocorrem. Por exemplo, se uma empresa em um índice se tornar privada, ela será descartada porque suas ações deixarão de ser negociadas publicamente.

LICENCIAMENTO E ASSITÊNCIA

OS OBJETIVOS COMERCIAIS DE UM PROVEDOR DE ÍNDICES SÃO LICENCIAR SEUS ÍNDICES A EMPRESAS QUALIFICADAS PARA USO PROFISSIONAL, MANTER ESTES CLIENTES POR MEIO DOS SERVIÇOS E SUPORTE NECESSÁRIOS PARA UTILIZAR OS ÍNDICES, E COMERCIALIZAR OS ÍNDICES.

Para fomentar a demanda por seus produtos, um provedor de índices:

  • Concede licenças de seus índices a administradores de ativos e outras entidades financeiras, que utilizam os índices para criar produtos financeiros nos que é possível investir, como ETFs e carteiras de referência, e para levar a cabo pesquisas e análises.
  • Concede licenças de seus índices à mídia para exibição em tempo real por meio da televisão e sites financeiros.

Um provedor de índices também oferece assistência a seus clientes, procura comercializar seus índices através dos serviços que presta e constrói relações com consultores financeiros e outros intermediários que, ao promover produtos baseados em índices para seus clientes, ajudam a popularizar o investimento baseado em índices, o que, por sua vez, cria uma maior demanda pelos índices.

O FUNCIONAMENTO DOS PROVEDORES DE ÍNDICES

Nem todos os índices são iguais. E o mesmo acontece com os provedores de índices. Por isso, é importante saber distinguir entre um provedor de qualidade e aqueles que não atendem aos requisitos. Uma maneira de fazer isso é olhar atentamente para cinco características principais:

Conheça mais detalhes:

CONHECIMENTO CONFIABILIDADE INDEPEDÊNCIA INTEGRIDADE $ TRANSPARÊNCIA

Parabéns

Você chegou ao final do capítulo 2. Agora, teste seus conhecimentos respondendo as seguintes perguntas.

FAZER O TESTE

Escolha a melhor resposta para cada pergunta e faça clique em "Enviar" para conferir os resultados.

    • Administração de dinheiro
    • Venda de produtos de investimento
    • Assessoramento em investimentos
    • Nenhuma das anteriores
    • Eventos corporativos como fusões e desdobramento de ações
    • Anúncios de lucros empresariais
    • Mudanças de liderança em uma empresa
    • Todas as anteriores
    • Investidores individuais
    • Administradores de ativos e outras entidades financeiras
    • Estudantes e acadêmicos
    • A & B
    • Porque estão baseados somente em resultados hipotéticos
    • Porque o desempenho passado não garante resultados no futuro
    • A & B
    • Nenhuma das anteriores
    • Se o mercado a ser acompanhado contém títulos de fácil negociação
    • Se existem fundos ativos que abranjam esse mercado
    • Se o índice satisfaz as necessidades de todos os investidores a nível global
    • Se é possível garantir que o índice terá um bom desempenho
ENVIAR
CANCELAR