browser Warning Icon You are using an older version of Internet Explorer. You are viewing this site with limited functionalities.
menu

An Investor’s Guide to Indices

Capítulo 5

A METODOLOGIA É IMPORTANTE

AS METODOLOGIAS DE ÍNDICES CONTÊM AS REGRAS QUE DEFINEM O FUNCIONAMENTO DOS ÍNDICES E AJUDAM A DETERMINAR SEU DESEMPENHO.

OS QUATRO ASPECTOS PRINCIPAIS DAS METODOLOGIAS DE ÍNDICES

  • Construção: A forma em que os títulos são selecionados para atingir a exposição pretendida do índice
  • Ponderação: A forma em que os componentes do índice são ponderados, um em relação ao outro.
  • Cálculo: A forma em que os valores e rendimentos dos índices são gerados
  • Revisão: A forma em que se realiza a manutenção contínua dos índices

UM PLANO PARA OS ÍNDICES

SE DOIS ÍNDICES ACOMPANHAM O MESMO MERCADO, SERIA RAZOÁVEL ESPERAR QUE SEUS RESULTADOS FOSSEM SIMILARES, MAIS ISSO RARAMENTE ACONTECE.

A menos que dois índices utilizem exatamente a mesma metodologia, seus rendimentos serão diferentes e às vezes de maneira considerável. Por isso, é fundamental compreender a metodologia que um índice utiliza e a forma em que ela pode influenciar o desempenho do indicador. Isso é especialmente importante para aqueles investidores, cujo número aumenta constantemente, que realizam investimentos baseados em índices.

Em termos gerais, a metodologia de um índice é um conjunto de regras ou critérios que regem a criação, o cálculo e sua manutenção. As regras determinam os títulos que são elegíveis para inclusão no índice, as fórmulas pelas quais o valor do índice é calculado, o processo de modificação dos componentes e o calendário para atualizações.

As metodologias de índices podem ser complexas, mas elas não são um mistério. De fato, uma das características principais de uma metodologia é geralmente sua transparência. Os principais provedores de índices disponibilizam publicamente as metodologias de seus índices, garantindo assim a replicação destes indicadores.

Do ponto de vista do investidor, é importante compreender que a metodologia de um índice é o modelo que, em última instância, determinará as características do índice e o desempenho que ele irá oferecer. É por isso que, ao selecionar entre ETFs cujos índices subjacentes pareçam representar a mesma exposição, um investidor potencial deverá conhecer os elementos fundamentais da metodologia de cada índice. Só então poderá tomar uma decisão bem embasada sobre qual ETF escolher com base em metas de investimento individuais.

CONSTRUÇÃO

UMA PARTE FUNDAMENTAL DA METODOLOGIA DOS ÍNDICES É O CONJUNTO DE REGRAS QUE REGEM SUA CONSTRUÇÃO.

Estas regras definem que títulos são incluídos e que títulos são excluídos dos índices. Na criação destas regras, os provedores de índices levam em conta dois aspectos fundamentais:

O uso pretendido de um índice pode ser funcionar como referência ou benchmark do desempenho de carteiras de investimento, ser a base de um produto de investimento como um fundo negociado em bolsa (ETF) ou um fundo mútuo, servir de apoio em processos de pesquisa, ou estar disponível para uma combinação dos usos mencionados.

A demanda do mercado pode impulsionar a criação de um índice, mas a motivação pode vir também do provedor de índices, após sua equipe de especialistas identificar uma oportunidade para acompanhar um mercado particular ou uma estratégia de investimento específica.

A exposição pretendida poderia ser quase qualquer segmento de mercado que seja possível acompanhar. Por exemplo, os títulos de uma classe de ativos, subclasse ou setor. O índice pode se concentrar em um país, uma combinação de países com características econômicas ou geográficas similares ou no mercado global. Também poderá identificar um objetivo estratégico ou temático, como o rendimento de dividendos ou a gestão de riscos.

A exposição pretendida define o universo do índice, que é o conjunto mais amplo possível de títulos ou outras classes de ativos que poderiam ser elegíveis para o índice. Na definição de um universo, é crucial que existam preços publicamente disponíveis para os tipos de ativos que o índice poderia incluir. Esses preços são essenciais para realizar cálculos confiáveis.

CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE E SELEÇÃO

Os critérios de elegibilidade e seleção determinam que títulos são elegíveis e, em última instância, quais são incluídos em um índice. Os critérios normalmente incluem a capitalização de mercado de um título, a localização da sede corporativa do emissor e a moeda ou moedas em que o título é denominado. Por exemplo, os critérios podem especificar que todas as ações dos EUA com uma capitalização de mercado de US$ 5 bilhões serão elegíveis para o índice ou que apenas as ações do setor tecnológico serão elegíveis.

A liquidez, uma medida da frequência com que um ativo ou um título é negociado, é frequentemente um critério essencial de elegibilidade. Se o uso pretendido de um índice for ser a base de um produto de investimento, a liquidez poderá ser um fator determinante da facilidade com que um provedor de produtos que pretenda replicar o índice poderia comprar o ativo para a carteira do produto. Como consequência, podem ser excluídos títulos sem liquidez ou com baixo volume de negociação, que de outra forma teriam sido elegíveis.

Dependendo do uso pretendido e da exposição pretendida de um índice, os critérios podem filtrar os títulos de acordo com outros fatores, incluindo características financeiras ou fatores fundamentais, como a relação preço-lucros ou o rendimento de dividendos.

Os tipos de critérios que podem ser usados para filtrar as ações são muito variados. Por exemplo, os índices que levam em conta a lei islâmica ou Sharia, excluem ações de empresas que produzem bens ou serviços que poderiam ser inaceitáveis para investidores muçulmanos. Os índices de sustentabilidade podem excluir empresas que não cumpram padrões mínimos com base em critérios ambientais.

Após identificar um conjunto de ativos elegíveis, muitas metodologias de índices classificam os ativos com base em um ou mais critérios de seleção e escolhem como componentes somente os melhores classificados. Por exemplo, o S&P 500 geralmente seleciona as melhores companhias dos EUA com base na sua capitalização de mercado, uma vez cumpridos outros critérios de elegibilidade.

Realizando a seleção:
Como é feita a seleção das ações do Dow Jones U.S. Dividend 100 Index
UniversoAs 2.500 maiores ações por capitalização de mercado dos EUA, com exceção de sociedades de investimento imobiliário. Filtro de histórico de dividendosOs títulos devem apresentar no mínimo 10 anos consecutivos de pagamento de dividendos Filtro de tamanhoOs títulos devem apresentar no mínimo uma capitalização de mercado variável de US$ 500 milhões. Filtro de liquidez Os títulos devem ter no mínimo um volume diário de negociação deUS$ 2 milhões (média de três meses) Filtro de rendimento de dividendosOs títulos devem estar dentro da metade superior de acordo com seu rendimentoanual de dividendos Seleção baseada em fatores fundamentaisAs ações restantes são classificadas segundo relação fluxo de caixa-dívida, rendimento do capital, rendimento de dividendos e taxa de crescimento dedividendos. As ações com maiorclassificação são selecionadas para o índice.

PONDERAÇÃO

APÓS A SELEÇÃO DOS COMPONENTES DO ÍNDICE, CADA ATIVO RECEBE UMA PONDERAÇÃO QUE DEFINE SUA INFLUÊNCIA RELATIVA NO DESEMPENHO DO ÍNDICE.

Para entender como funciona a ponderação, vamos considerar o caso do Dow Jones Industrial Average®, que usa um método de ponderação muito simples: ponderação por preços. Se a GE, que é um componente do Dow®, tivesse um preço por ação de US$ 35, e a soma dos preços das ações de todos os componentes do DJIA fosse US$ 1.500, então a ponderação da GE no Dow seria igual a US$ 35 / US$ 1.500 = 2,3%. Se a Nike, outra empresa que faz parte do DJIA, tivesse um preço de US$ 70, teria uma ponderação de US$ 70 / US$ 1.500 = 4,6%. Como a ponderação da Nike é duas vezes superior ao da GE, uma variação de 10% no preço das ações da Nike teria o dobro do impacto sobre o desempenho do Dow que uma mudança de 10% no preço das ações da GE.

Embora a ponderação por preços seja o método mais simples de ponderação, não é usado com muita frequência. As metodologias de ponderação mais comuns levam em conta outros fatores além dos preços das ações.

Qual é o impacto da ponderação sobre os índices?

Veja como a composição de um índice varia dependendo da sua ponderação.

PONDERADO EQUITATIVAMENTE

Se um índice é ponderado equitativamente, todos os componentes têm o mesmo impacto no desempenho do índice.

PONDERADO POR PREÇOS

Se um índice é ponderado por preços, a empresa A teria a maior influência no desempenho do índice, já que suas ações têm o preço mais elevado.

PONDERADO POR CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO

Se um índice é ponderado por capitalização de mercado, a empresa B teria o maior impacto no desempenho do índice, já que possui a maior capitalização de mercado.

Empresa Preço das ações Ações em circulação Capitalização de mercado
A 159.08 X 206,240,000 = $32,808,659,200
B 106.48 X 517,521,740 = $55,105,714,875
C 13.61 X 439,280,860 = $5,978,612,505
D 62.22 X 386,234,640 = $24,031,519,301
E 50.37 X 98,118,740 = $4,942,240,934

CÁLCULO

SABER COMO UM ÍNDICE É CALCULADO PODE AJUDAR OS INVESTIDORES A COMPREENDER COMO O ÍNDICE MEDE O DESEMPENHO DO MERCADO.

Os valores dos índices são calculados e divulgados com uma frequência máxima de uma vez por segundo durante o dia de negociação. Por trás de cada um destes “segundos” dos índices há um conjunto de abordagens, fórmulas e cálculos padronizados.

Como são calculados os valores dos índices?

Faça clique para ver como um índice ponderado por capitalização de mercado poderia ser calculado.

PASSO 1: A capitalização de mercado de cada ação é calculada por meio da multiplicação de seu preço atual pelo número de ações em circulação.

PASSO 2: O índice ponderado por capitalização de mercado é calculado por meio da soma das capitalização de mercado dos componentes.

PASSO 3: O valor do índice é calculado por meio da divisão da capitalização de mercado do índice pelo divisor do índice.

Empresa Preço das ações Ações em circulação Capitalização de mercado
A 159.08 X 206,240,000.00 = $32,808,659,200
B 106.48 X 517,521,740.00 = $55,105,714,875
C 13.61 X 439,280,860.00 = $5,978,612,505
D 62.22 X 386,234,640.00 = $24,031,519,301
E 50.37 X 98,118,740.00 = $4,942,240,934
Capitalização de mercado do índice $122,866,746,814
Divisor do índice ÷ 34,938,376
Valor do índice = 3,517

O rendimento de um índice pode ser calculado comparando os valores do índice de um período com para o seguinte. Por exemplo, se o valor do índice fosse de 1.878,48 no fechamento de um dia e de 1.894,86 no fechamento do dia seguinte, a diferença de 16,38 indicaria um ganho de 0,87%.

DADOS DE DESEMPENHOS GERADOS MEDIANTE BACKTESTING

Usando as regras estabelecidas pelas metodologias de índices e registros históricos sobre o universo de títulos que existiam no passado, os provedores de índices podem calcular como teria sido o desempenho de um índice se ele tivesse existido antes da sua introdução ou "data de lançamento". Contudo, é importante lembrar que os dados gerados mediante backtesting são apenas teóricos e não são similares aos dados em tempo real.

O DIVISOR EM AÇÃO

O divisor é fundamental para o cálculo dos índices. Se trata de um número arbitrário, embora geralmente disponível ao público, que é definido no momento em que um índice é lançado. O divisor é usado como o denominador na equação de cálculo do nível do índice, em que o numerador é o valor de mercado acumulado dos títulos que fazem parte do índice. Visto que o valor do numerador pode ser facilmente trilhões de dólares, a primeira coisa que o divisor faz é reduzir esse valor para um número compreensível.

Ainda mais importante, o divisor é a forma de manter uma medida contínua de avaliação do mercado, mesmo quando a lista de componentes do índice seja modificada e as ações de vários títulos sejam ajustadas. Essa continuidade é possível devido a que o divisor é ajustado periodicamente para compensar quaisquer mudanças além dos preços das ações, que afetariam o valor do índice. Tais mudanças podem incluir ofertas de direitos, cisões e pagamentos especiais de dividendos.

Além disso, qualquer ajuste ao divisor é feito após o encerramento das negociações. Como resultado, o valor de fechamento do índice antes da alteração é o mesmo que o valor de abertura no dia de negociação seguinte, supondo que os preços dos componentes permanecem inalterados.

Os ajustes dos divisores feitos a índices com ponderação equitativa e índices ponderados por preços são diferentes dos ajustes feitos a índices ponderados por capitalização de mercado. No entanto, em ambos os casos permanece o princípio de manter um nível constante do índice, independentemente das alterações nos componentes. Por exemplo, em um índice ponderado por capitalização de mercado, não é necessário realizar um ajuste devido a desdobramentos de ações, já que o valor de mercado do título não muda. No entanto, no caso de um índice ponderado por preços, sim é necessário um ajuste, pois o preço, que pode ser a metade ou menos do que era antes do desdobramento, é o fator decisivo.

TIPOS DE RENDIMENTOS

Os índices de renda fixa e renda variável são calculados geralmente como índices de rendimento de preços ou de rendimento total. Muitos índices, incluindo o S&P 500, são calculados de ambas as formas.

Em um cálculo que somente considera o preço, a variação do valor do índice reflete a variação dos preços de seus componentes, ou os ganhos e perdas não realizados. Em um índice de rendimento total, por outro lado, a variação do valor é determinada por uma combinação entre as variações de preço e a renda reinvestida derivada de dividendos ou outros pagamentos em dinheiro. Isso significa que o rendimento total de um índice de ações em que qualquer um dos componentes paga dividendos, sempre será maior do que o rendimento do preço.

O cálculo do rendimento total de um índice é diferente do cálculo do rendimento total de um produto baseado em índices, como um fundo mútuo, onde o lucro por dividendos é reinvestido para comprar ações adicionais. Em um índice, os dividendos se tornam um fator adicional no cálculo da variação do seu nível.

Os índices de commodities podem ser calculados como índices de rendimento total ou de excesso no rendimento, ou como índices spot. Para obter um exemplo de como esses tipos de rendimento são calculados, consulte a metodologia do S&P GSCI.

REVISÃO

UMA PARTE FUNDAMENTAL DA METODOLOGIA DE UM ÍNDICE É GARANTIR QUE UM ÍNDICE MANTENHA COERÊNCIA COM SEU OBJETIVO.

Isso exige mudanças na lista de componentes do índice ao longo do tempo, sendo alguns títulos adicionados e outros descartados. Além disso, as contagens de ações geralmente precisam ser atualizadas para refletir o número real de ações disponíveis para negociação.

No caso da maioria dos índices, as exclusões e adições de títulos ocorrem simultaneamente, durante o rebalanceamento regular, normalmente programado de forma trimestral ou anual. Neste momento, o provedor de índices basicamente repete o processo de seleção para escolher os títulos que melhor cumpram com os critérios estabelecidos na metodologia.

A maior parte das exclusões ocorre quando uma empresa não consegue satisfazer os requisitos de elegibilidade de um índice ou é superada por outras empresas com base nos critérios de seleção. Outras exclusões são necessárias quando a empresa emissora é adquirida, se torna privada ou é incorporada a outra empresa. Em cada caso, se deixa claro o fundamento para a eliminação.

Adicionalmente, de acordo com a maioria das metodologias de índices, é possível que títulos sejam retirados de um índice entre revisões agendadas no caso de um evento corporativo importante, como falência ou a exclusão de um título da bolsa de valores.

Parabéns

Você chegou ao final do capítulo 5. Agora, teste seus conhecimentos respondendo as seguintes perguntas.

FAZER O TESTE

Escolha a melhor resposta para cada pergunta e faça clique em "Enviar" para conferir os resultados.

    • Desdobramentos de ações
    • Anúncios de resultados
    • Cisões
    • Pagamentos de dividendos
    • Títulos são adicionados e eliminados
    • As ponderações dos componentes são reestabelecidas
    • Se restabelece o nível do índice em 1.000
    • A & B
    • Capitalização de mercado
    • Liquidez
    • Preços
    • Fatores fundamentais
    • Excluir ações mantidas por governos, famílias ou indivíduos como fundadores de empresas
    • Representar a quantidade de ações disponíveis para ser negociadas publicamente
    • Ajustar as ponderações por capitalização de mercado a fim de representar de maneira mais realista a composição do mercado
    • Todas as anteriores
    • Ponderação equitativa
    • Ponderação por capitalização de mercado
    • Ponderação por preços
    • Ponderação por fatores fundamentais
ENVIAR
CANCELAR