browser Warning Icon You are using an older version of Internet Explorer. You are viewing this site with limited functionalities.
menu

An Investor’s Guide to Indices

Capítulo 4

ATINGINDO A IGUALDADE

O INVESTIMENTO PASSIVO TEM DEMOCRATIZADO O ACESSO AO MERCADO

O INVESTIMENTO BASEADO EM ÍNDICES OU “PASSIVO” É AQUELE REALIZADO MEDIANTE INVESTIMENTOS EM PRODUTOS VINCULADOS A ÍNDICES, TAIS COMO FUNDOS MÚTUOS, ETF E CONTRATOS DE OPÇÕES. ACREDITA-SE QUE O INVESTIMENTO PASSIVO TEM AS SEGUINTES CARACTERÍSTICAS FAVORÁVEIS:

  • Diversificação
  • Transparência
  • Retorno financeiro
  • Eficiência de custos

INTRODUÇÃO AO INVESTIMENTO PASSIVO

CONSIDERADA UMA IDEIA RADICAL QUANDO JOHN BOGLE CRIOU O PRIMEIRO FUNDO MÚTUO EM 1976, O INVESTIMENTO BASEADO EM ÍNDICES, OU PASSIVO, TEM REVOLUCIONADO A FORMA COMO OS INVESTIDORES ACESSAM OS MERCADOS FINANCEIROS E PARTICIPAM DE SEU DESEMPENHO.

Existem boas razões que explicam o a atração pelo investimento baseado em índices. Uma delas é que este tipo de investimentos pode fornecer diversificação e transparência a uma carteira de fundos, de tal modo que os investidores possam saber que títulos ou ativos fazem parte de carteira. Graças à variedade de produtos vinculados a índices, os investidores podem participar em vários mercados financeiros no mundo, sejam amplos ou mais limitados. É possível construir uma carteira de produtos vinculados a índices com objetivos, estilos de investimento ou tolerância ao risco muito diferentes. Os riscos assumidos, bem como os rendimentos atingidos, corresponderão aos riscos e rendimentos dos mercados nos quais se investe. Contudo, cabe notar que os rendimentos de índices não refletem as despesas que os investidores pagariam por comprar ou manter produtos baseados em índices. O investimento baseado em índices não oferece somente uma abordagem mais simples para investir, mas também é menos caro do que a gestão ativa de fundos.

Mas o que é exatamente o investimento baseado em índices (às vezes chamado de “investimento passivo”)? Não é, como o termo poderia sugerir, investir diretamente em um índice, pois um índice não é um investimento, mas uma medida dos títulos ou outros ativos em um mercado específico. Os índices podem funcionar como base para produtos de investimento, tais como fundos mútuos vinculados a índices, ETFs e contratos de opções.

O índice ao qual um produto estiver vinculado determinará a carteira desse produto. Por exemplo, um ETF vinculado ao Dow Jones Industrial Average® inclui as 30 ações desse índice e procura igualar seu desempenho. Essa é a diferença fundamental entre o investimento baseado em índices e a gestão ativa em que os gestores selecionam títulos de forma subjetiva no intuito de superar o rendimento de seus benchmarks.

O INVESTIMENTO PASSIVO POSSUI DUAS VANTAGENS PRINCIPAIS EM COMPARAÇÃO COM A GESTÃO ATIVA:

  • Custos: geralmente é mais caro remunerar os gestores ativos e pagar os frequentes custos de transação decorrentes de suas decisões de compra e venda.
  • Resultados: a maioria dos gestores ativos não consegue superar o rendimento do mercado em longo prazo.
Momentos cruciais para a gestão passiva
1952 Harry Markowitz escreve o artigo "Portfolio Selection", publicado no Journal of Finance, no qual introduz a ideia de que o mercado acionário completo era a “carteira perfeita” devido ao maior nível de diversificação que proporcionava. 1965 Eugene Fama, muitasdescrito como o pai doinvestimento passivo, publica "The Behaviour of Stock Prices",em que observa as diversasdificuldades enfrentadas porgestores ativos que tentam ganhardo mercado, especialmente aolongo do tempo. 1973 Burton Malkiel defende a criação de um fundo mútuo sem taxas e de baixo custo.Este tipo de fundos daria aos investidores acesso ao rendimento domercado (também conhecido comobeta), por meio da compra de ações dos componentes de um índice demercado e sem a necessidade dese esforçar para superar o índice. 1976 John Bogle lança o primeiro fundo mútuo baseado em um índice, o Vanguard 500 Index,usando o S&P 500 como benchmark. 1982 Contratos de futuros vinculados a índices são introduzidos no mercado. 1983 Contratos de opções vinculados a índices começam a ser negociados. 1993 ETFs são introduzidos no mercado. 2013 Vinte anos depois de suaintrodução, mais de US$ 1,3trilhões são investidos em ETFs.Igualmente, os investidores dos EUA tinham investido aproximadamenteUS$ 1,7 trilhões em fundos mútuos até 2013, com um terço dessevalor vinculado ao S&P 500.

DIVERSIFICAÇÃO

UMA CARTEIRA DIVERSIFICADA INCLUI UM GRANDE NÚMERO DE TÍTULOS QUE REAGEM DE FORMA DIFERENTE ÀS ALTERAÇÕES NA ECONOMIA OU NO MERCADO.

Por exemplo, algumas ações normalmente ganham do mercado mais amplo quando a economia está crescendo, mas registram resultados inferiores quando ocorre uma desaceleração. Por outro lado, o valor de outros títulos não é tão seriamente prejudicado por uma recessão ou impulsionado por uma recuperação. Uma carteira de ações diversificada inclui ambos tipos de títulos.

Como resultado, a diversificação oferece geralmente maior proteção contra o risco de mercado do que manter na carteira um número limitado de ações ou outros títulos. Quando uma carteira é suficientemente diversificada, os ativos que registram resultados sólidos em um determinado momento podem ajudar a compensar as perdas daqueles que perdem valor. Quanto maior a diversificação, maior será a redução potencial do risco em caso de perdas.

O impacto da diversificação, que é a base da teoria moderna da seleção de carteiras, foi explicado pelo economista ganhador do Prêmio Nobel Harry Markowitz. Ele concluiu que a "carteira perfeita" era o mercado acionário completo, já que proporcionava a maior diversificação. Contudo, antes de que Vanguard abrisse o primeiro fundo vinculado a índices mais de vinte anos depois do trabalho inovador de Markowitz, simplesmente não era possível para os investidores individuais atingir tal nível de diversificação.

PAIS DA INDEXAÇÃO: HARRY MARKOWITZ

Hoje em dia, uma carteira de produtos vinculados a índices pode oferecer exposição a mercados amplos, de maneira local ou global. Isso significa que os investidores podem chegar muito perto de investir na carteira descrita por Markowitz. Mesmo dentro de um mercado com um escopo mais restrito, como uma indústria ou setor, alguns investidores usam produtos diversificados para reduzir os riscos relacionados com o investimento em títulos individuais.

TRANSPARÊNCIA

UM ETF OU FUNDO MÚTUO VINCULADO A ÍNDICES PROCURA REPLICAR O DESEMPENHO DO MERCADO QUE SEU ÍNDICE SUBJACENTE ACOMPANHA, INVESTINDO EM TODOS OS TÍTULOS QUE FAZEM PARTE DO ÍNDICE OU UMA AMOSTRA REPRESENTATIVA DELES.

O risco do ETF ou fundo se afastarem de seu objetivo é baixo. Isso pode acontecer, no entanto, com um fundo de gestão ativa se ele adquirir ações que não são coerentes com sua abordagem de investimento, mas que são selecionadas para reforçar o rendimento do fundo. O resultado desta prática, descrita como style drift, pode expor um investidor a um risco maior do que ele gostaria de correr ou menor do que ele estaria disposto a assumir para cumprir metas de investimento.

Transparência significa saber não somente que títulos ou ativos fazem parte do ETF ou fundo mútuo, mas também como eles estão distribuídos. No caso dos investimentos passivos, essas informações estão disponíveis de forma pública e diária.

Transparência significa saber não somente que títulos ou ativos fazem parte do ETF ou fundo mútuo, mas também como eles estão distribuídos. No caso dos investimentos passivos, essas informações estão disponíveis de forma pública e diária. Os fundos ativos, por outro lado, são obrigados a relatar suas participações apenas quatro vezes por ano (no caso do mercado americano). Entre tais processos trimestrais, estes fundos poderiam investir em quaisquer títulos e em qualquer proporção, de modo que é absolutamente possível que fundos com objetivos muito diferentes invistam em vários dos mesmos títulos, especialmente naqueles com os melhores resultados, sem a necessidade de publicar essas informações. Para um investidor, isso pode provocar a duplicação de títulos e a perda de diversificação, o que aumenta o risco do investimento.

RENDIMENTO DO MERCADO

OS ÍNDICES SÃO DESENVOLVIDOS PARA REFLETIR AS CARACTERÍSTICAS DE RISCO E RENDIMENTO DOS MERCADOS QUE MEDEM ATRAVÉS DE UMA AMOSTRA REPRESENTATIVA DOS ATIVOS SUBJACENTES.

Portanto, os produtos de investimento vinculados a índices podem ser um meio adequado para representar o desempenho específico do mercado. Além disso, é amplamente reconhecido que os mercados de capitais, especialmente aqueles que operam em economias desenvolvidas, são altamente eficientes.

Em última instância, a eficiência do mercado significa que há poucas oportunidades para tirar proveito de informações que possam influenciar o comportamento de títulos individuais ou de mercados mais amplos. Essas informações já estão incorporadas nos preços dos títulos e são refletidas no desempenho dos índices e dos produtos que os acompanham.

O QUE FAZ COM QUE UM MERCADO SEJA EFICIENTE?

  • As informações sobre o mercado são accessíveis facilmente e sem custos e são incorporadas aos preços dos títulos.
  • As novas informações sobre um título acontecem de forma aleatória e, por isso, são imprevisíveis.
  • O impacto de quaisquer informações no preço de um título também é imprevisível.

Certamente, nenhuma estratégia de investimento, incluindo uma abordagem passiva, pode garantir um rendimento positivo. Por outro lado, uma carteira bem diversificada tem se destacado historicamente no longo prazo. Os preços das ações dos EUA, por exemplo, têm mantido uma tendência ascendente, como demonstra o desempenho histórico do S&P 500® e do The Dow®. O investimento baseado em índices é uma método desenvolvido para ajudar os investidores a se beneficiar desse rendimento do mercado.

EFICIÊNCIA DE CUSTOS

O PREÇO PAGO PARA COMPRAR E MANTER UM INVESTIMENTO REDUZ O SEU RENDIMENTO POTENCIAL. QUANTO MAIS ALTO FOR O CUSTO DO INVESTIMENTO, MAIOR SERÁ O OBSTÁCULO PARA O DESEMPENHO.

Duas das principais medidas do custo de um investimento são as taxas de administração e os custos de transação. Uma taxa de administração é o montante, expresso como uma percentagem do valor da conta, que é regularmente subtraído do seu rendimento para cobrir as taxas de administração e gestão de um investimento. Os custos de transação são as taxas que um fundo paga para comprar e vender títulos para sua carteira. Um taxa de administração é informação pública. Ela pode ser encontrada em um prospecto de investimento, em diversas fontes online e na imprensa financeira.

Descubra as diferenças entre os custos de fundos ativos e passivos.

Diferenças de custos entre gestão ativa e passiva

+

Eugene Fama – vencedor do Prêmio Nobel e considerado o pai do investimento passivo – observou que esta combinação de fatores faz com que seja extremamente difícil, se não impossível, para gestores ativos ganharem de um mercado eficiente ou dos índices que o acompanham. De acordo com Fama, a fim de obter qualquer vantagem na seleção de títulos, os gestores teriam que prever corretamente, uma e outra vez, quais novas informações poderiam surgir sobre um título e de que forma o preço desse título poderia ser afetado. Anos de estatísticas geradas por meio dos relatórios SPIVA® (S&P Indices Versus Active Funds) confirmam o desafio que os gestores ativos enfrentam. São poucos os gestores ativos que ganham de seu benchmark em qualquer ano dado, e praticamente nenhum consegue fazer isso de maneira consistente.

PAIS DA INDEXAÇÃO: EUGENE FAMA

PRODUTOS VINCULADOS A ÍNDICES

APESAR DE SUA AMPLA POPULARIDADE NA ATUALIDADE, OS PRODUTOS VINCULADOS A ÍNDICES SÃO UMA ADIÇÃO RECENTE AO MUNDO DOS INVESTIMENTOS.

Na sua inovadora guia para os investimentos, "A Random Walk Down Wall Street", publicada pela primeira vez em 1973, Burton Malkiel defendeu a criação de um fundo mútuo de baixo custo e sem taxas. Este tipo de fundos daria aos investidores acesso ao rendimento do mercado (também conhecido como beta), por meio da compra de ações dos componentes de um índice de mercado e sem a necessidade de se esforçar para superar o índice.

PAIS DA INDEXAÇÃO: BURTON MALKIEL

Apenas três anos depois, em 1976, o fundo de índice de Bogle foi lançado, fornecendo o que ele descreveu como ampla diversificação a um custo relativamente baixo. Os ETFs foram os seguintes em 1993, acrescentando mais flexibilidade de negociação, maior eficiência tributária e um maior conjunto de oportunidades, ou seja, ampliaram a variedade de formas em que os produtos vinculados a índices podem ser usados para cumprir diferentes estratégias de investimento.

Como evidência da crescente popularidade dos produtos baseados em índices, em 2013, os investidores dos EUA tinham investido aproximadamente US$ 1,7 trilhões em fundos mútuos vinculados a índices, um terço dos quais estavam vinculados ao S&P 500 e mais de US $ 1,3 trilhões em ETFs (Fonte: ICI, 2013).

PAIS DA INDEXAÇÃO: JOHN BOGLE

O universo de produtos baseados em índices também foi ampliado pela introdução de contratos de futuros vinculados a índices em 1982 e de contratos de opções em 1983. Esses produtos, embora diferentes em alguns aspectos importantes, são usados para:

  • Proteger uma carteira de ações ou títulos de dívida contra o risco de queda do mercado
  • Gerar receitas
  • Obter exposição de mercado com menores custos e dificuldades do que comprar todos os títulos em um índice subjacente

Diferentemente dos ETFs e fundos mútuos, os futuros e opções vinculados a índices não tendem a ser investimentos do tipo buy and hold. Entender como aproveitar melhor essas abordagens requer uma compreensão dos objetivos e prazos de um investidor, analisar uma infinidade de estratégias destinadas a atingir potencialmente o objetivo de investimento declarado, e tomar as medidas necessárias de formas oportuna.

Usos dos produtos baseados em índices

Alguns investidores podem usar ETFs e fundos vinculados a índices que acompanham grandes segmentos de mercado como os fundamentos de uma carteira principal (core). Eles escolhem entre esses produtos baseados em índices para criar alocações específicas. Também é possível alterar as seleções a fim de mudar o equilíbrio entre risco e rendimento em resposta a diversos acontecimentos ou alterações nas metas. Os produtos baseados em índices são usados para acrescentar exposição em curto prazo a um setor, país, região ou estratégia específico – um processo normalmente descrito como a anexação de satélites ao núcleo (core).

Os consultores financeiros podem usar uma abordagem baseada em índices, construindo uma carteira diversificada de fundos vinculados a índices e ETFs. Provavelmente, esses investimentos serão produtos institucionais, não diretamente disponíveis para investidores individuais, mas esta abordagem de "gestão ativa dentro da gestão passiva" é usada para fornecer rendimento do mercado sem apenas tentar superar o benchmark.

PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O INVESTIMENTO BASEADO EM ÍNDICES:

investopedia.com: Passive vs. Active Management
money.cnn.com: Battle Royale: Active vs. Passive Investing
  • William F. Sharpe: “The Arithmetic of Active Management”, no Financial Analysts’ Journal, 1991 (citação no blog de Indexology de Craig Lazarra em 10 de março de 2014).
  • SPIVA US Scorecard, 2013, ponto número 2 (confirmado em resultados de relatórios SPIVA mais recentes e citado com frequência).
  • Markowitz: Harry Markowitz, “Portfolio Selection”, no Journal of Finance, 1952.
  • Fundo de Vanguard: O fundo começou a operar em 1976. A observação de que os investidores individuais não tinham acesso uma carteira com ampla diversificação antes da criação do fundo de Vanguard é feita por Burton Malkiel em "A Random Walk Down Wall Street", agora em sua edição número 11 e publicado originalmente em 1973.
  • Entrevistas com membros do Comitê de Índices, incluindo David Blitzer, Craig Lazarra e outros, em janeiro de 2014.
  • Eugene Fama: “The Behavior of Stock Prices”, reescrito como “Random Walks in Stock Market Prices” no Financial Analysts’ Journal (1965) e “Efficient Capital Markets: A Review of Theory and Empirical Work”, no Journal of Finance (1970).

Parabéns

Você chegou ao final do capítulo 4. Agora, teste seus conhecimentos respondendo as seguintes perguntas.

FAZER O TESTE

Escolha a melhor resposta para cada pergunta e faça clique em "Enviar" para conferir os resultados.

    • Os rendimentos dos fundos de índices não refletem as taxas de administração
    • Os fundos baseados em índices procuram imitar as características de risco e rendimento dos mercados que medem
    • Os fundos vinculados a índices apresentam taxas de despesas mais baixas do que fundos de gestão ativa
    • Os fundos associados a índices são geralmente construídos para limitar a rotatividade
    • Maior proteção contra o risco de mercado do que uma carteira com menos diversificação
    • A mesma quantidade de risco de mercado do que uma carteira com menos diversificação
    • Menor proteção contra o risco de mercado do que uma carteira com menos diversificação
    • Maior exposição para compensar perdas a qualquer momento
    • Comprar e manter títulos no longo prazo
    • Adquirir títulos por intermédio de um provedor de índices
    • Comprar os produtos de investimento desenvolvidos para acompanhar o desempenho de índices
    • Nenhuma das anteriores
    • As informações de mercado estão disponíveis e são incorporadas aos preços dos títulos
    • As novas informações sobre títulos e os efeitos de tais informações podem ser previstas com frequência
    • Há poucas oportunidades para tirar proveito das informações que possam influenciar o comportamento dos títulos
    • As informações do mercado são refletidas no desempenho de índices e os produtos que os acompanham
    • As taxas dos gestores ativos e os frequentes custos de transação nos que eles incorrem, são um obstáculo adicional para os fundos ativos superarem o rendimento do seu benchmark
    • Os fundos passivos superam os rendimentos dos fundos ativos, já que os índices incluem apenas os títulos com melhor desempenho num mercado
    • A maioria dos gestores ativos terá resultados inferiores ao mercado, porque ambos investem em ações e títulos de dívida
    • Nenhuma das anteriores
ENVIAR
CANCELAR